segunda-feira, 26 de outubro de 2009

1885. EVIDENTEMENTE

Evidentemente e com a debacle megalómana de Ivo Santos (o século XXIII continua a ser uma boa chance...), que sairia muito mais contentinhos e muito mais baratinhos, Miguel Relvas meteu o faminto de poder PS local no bolso, com retumbante salero de quem não brinca em serviço. Relvas, merece o suplício de Tantalo que vai ser aturar esse pesssoal durante quatro deslumbrados anos. Já os deslumbrados, de tão cheinhos de coisa alguma, merecem bem a triste figura que irão fazer. Segundo as últimas informações disponíveis na estação pública de televisão, parece que está em preparação a rodagem de uma nova série de Os Contemporaneoas em Tomar nos próximos meses.

2 comentários:

Xao Xen Dai disse...

Concordo com a sua análise.
Não é isso porém o que me traz cá.
Bem sei que ainda no outro dia dava uma "bicada" nos que vão teimando em revelar os erros de ortografia e nem me atreveria se fosse esse o caso, mas vejamos...

O conceito "debacle megálomana" é novidade. É giro. Suponho que seja filho de "débàcle" com a curiosa qualificação de megalómana.

Se por "débàcle" entendermos "fiasco" ficamos com a saber que o Ivo Santos teve um fiasco com a mania das grandezas. E com isso eu não concordo. Penso que a mania das grandezas do Ivo o conduziu ao fiasco... e penso que o PS Local segue exactamente o mesmo trilho...

Anónimo disse...

Lorsque j'écrivais dans la langue de monsieur Poquelin (Molière), le mot débâcle voulait dire qu'une armée débâclait,c'est à dire abandonait rapidement le champ de bataille après avoir subi une grosse déroute. Étant donné que monsieur Ivo n'a pas abandonné la région, je suis allé voir ao dico ce que débâcle veut dire en portugais. Voici le résultat:degelo repentino de um rio, ruína, derrocada, debandada, fuga.
Ceci étant, j'ose poser la question: Que vouliez-vous dire au juste en écrivant débâcle ?