terça-feira, 7 de julho de 2009

1434. PELOS CAMINHOS DE PORTUGAL (119)


A Câmara Municipal de Idanha-a-Nova está a estudar uma candidatura do concelho a património da humanidade, disse hoje à Lusa o presidente da autarquia, Álvaro Rocha. “A candidatura está em fase de estudo juntamente com a Universidade de Coimbra”, explicou o autarca. “Primeiro vamos orçamentar todo o trabalho, que vai ter por base as tradições pascais e abarcar o nosso património, em termos edificados e humanos”, acrescentou. Segundo Álvaro Rocha, “os cantos e tradições pascais de Idanha-a-Nova são únicos e foram conservados ao longo de muitas centenas de anos". "São um património imaterial e genuíno, que passou de geração em geração”, considerou. Algumas das tradições pascais que perduram tiveram origem pré-romana, juntando-se com outras contemporâneas. O Terço dos Homens, as Procissões Corridas e dos Sete Passos são manifestações espontâneas da população nas freguesias raianas. Há ainda o Lava-pés pelo Provedor da Misericórdia, os Santos Passos e momentos marcantes da história da Páscoa cristã, como o Descimento da Cruz, o Santo Sepulcro, a Ceia dos Doze ou o Queimar das Cinzas em Sábado Santo. “Somos um concelho muito grande em que as santas casas da Misericórdia tiveram um papel muito forte na preservação de todas estas tradições”, realçou Álvaro Rocha. Para além da preservação das tradições mais genuínas, o autarca vê na possibilidade da candidatura “mais um trunfo turístico”. “É natural que saibamos usar todas as armas que temos e esta pode ser mais uma forte arma de divulgação do concelho”, concluiu.

Fonte: Lusa.

1 comentário:

J.S. Teixeira disse...

Vejam o artigo relacionado com a promiscuidade entre Dinheiros público e Interesses privados no blogue O Flamingo.