sábado, 27 de junho de 2009

1404. O MAMARRACHO

"A Câmara Municipal de Abrantes aprovou a construção de um edifício de forma paralelepipédica, com cerca de trinta metros de altura, sem janelas, para albergar o futuro Museu Ibérico de Arqueologia e Arte de Abrantes. O edifício ocupará grande parte da cerca do Convento de S. Domingos - um das mais importantes e históricos conjuntos arquitectónicos do burgo - situado num dos pontos mais elevados do monte onde se ergue a cidade de Abrantes."

Via Ametista descobri que a Camara Municipal de Abrantes quier construir um mamarracho para construir um... museu ibérico. Além de não saber muito bem o que é um museu ibérico, parece uma ideia absurda, própria de pessoal do betão, o projecto da coisa. Aterrador. Já há uma petiçao on line a correr. Ide lá e assinai, oh gentes...

3 comentários:

Maria do Rosário disse...

Como é Ibérico, com esta altura e na parte mais alta da cidade, certamente é para ser avistado pelos espanhóis.
Ele há cada uma, acho que esta gente nem as pensa.
Um Museu com esta estrutura parece-me que ficaria bem por exemplo na Barreiras do Tejo, junto ao Aquapólis.
Ou então a ser no Convento de S. Domingos restaura-lo já que a ESTA vai de lá saír. E o Convento é tão grande cabe tudo de certeza lá dentro

Unknown disse...

Gostava de divulgar o que se tem dito um pouco por todo o lado sobre a licitude a autenticidade de muitas das peças que compõem as colecções que irão ser apresentadas, e são a razão de ser desse "museu". Segundo parece as jóias ditas arqueológicas em ouro são falsas e foram contrabandeadas de Espanha por elementos de uma rede internacional de espoliadores, e algumas obras de arte sacra, foram roubadas de igrejas alentejanas, embora, adquiridas de boa-fé pelo coleccionador em causa.

http://artederoubar.blogspot.com/2008/10/portugal-saque.html

http://www.prorestauro.com/phpBB3/viewtopic.php?f=9&t=4609

Com consideração.

Unknown disse...

Como podem confirmar os custos desta exposição de antevisão das colecções do futuro museu têm sido realizadas por ajuste directo.

Com o catálogo gastaram 7.000 contos !

http://www.base.gov.pt/_layouts/ccp/AjusteDirecto/Detail.aspx?idAjusteDirecto=69149

Com a vigilância em vídeo e alarme para 125 dias, gastaram mais de 4.500 contos !

http://www.base.gov.pt/_layouts/ccp/AjusteDirecto/Detail.aspx?idAjusteDirecto=63649

E quanto gastaram com as montras; publicidade; contratados; festa de inauguração; custos de manutenção; e com os sucessivos convites a inúmeras entidades e individualidades que assistem a vários eventos de promoção ao futuro museu ?

Para uma câmara que parece que não tem dinheiro, por exemplo, para reparar o mercado municipal, e cuidar da saúde publica posta em risco com as suas precárias e antiquadas condições de salubridade, é mais do que estranho !

O que estará por trás desta azáfama ?