segunda-feira, 31 de agosto de 2009

1670. MAIS UMA VEZ OBRIGADO!


Agosto de 2008: 824 visitas, 1768 page views. Agosto de 2009: 5156 visitas, 11192 page views, pelo menos. Mais uma vez resta-me agradecer a todos quantos visitam e lêem o Nabantia.

1669. CAMPANHA NABANTIA (20)

Dr. Corvelo de Sousa: pode garantir aos tomarenses que, caso seja eleito presidente da Camara Municipal de Tomar, vai cumprir o seu mandato até ao fim, ou cumprirá um eventual acordo com o candidato a vereador Carlos Carrão, no sentido de lhe ceder o lugar após obter a reforma? Os tomarenses têm de ser respeitados e têm o direito a saber com o que contam.

1668. VOTO INTERNÉTICO



Demorou mas aconteceu. À excepção da artesanal CDU, todas as candidaturas autárquicas de Tomar têm a sua presença na internet. Eis as moradas:

Chamem-lhe lá o que quiserem. Democracia digital. Democracia de opinião. Mundo virtual. É bom. Dá mais esclarecimento. Mais informação.

Fonte: O Templário.

1667. HISTÓRIA CONCISA DE PAYALVO (10)

A freguesia de Paialvo foi território senhorial de 1798 a 1857. A 16 de Janeiro de 1798, o Príncipe Regente D. João, criou o título de Conde de Linhares, a favor de D. Rodrigo Domingos de Sousa Coutinho Teixeira de Andrade Barbosa, e concedeu-lhe o Senhorio do Termo de Paialvo. O primeiro Conde de Linhares faleceu a 16 de Janeiro de 1812, no Rio de Janeiro. O último Donatário de Paialvo foi o segundo Conde de Linhares, D. Vitório Maria Francisco de Sousa Coutinho Teixeira de Andrade Barbosa, nascido em Turim (Itália) a 25 de Julho de 1790 a 29 de Julho de 1857.

domingo, 30 de agosto de 2009

1666. CAMPANHA NABANTIA (19)

Dr. Corvelo de Sousa: pode garantir aos tomarenses que, caso seja eleito presidente da Camara Municipal de Tomar, vai cumprir o seu mandato até ao fim, ou cumprirá um eventual acordo com o candidato a vereador Carlos Carrão, no sentido de lhe ceder o lugar após obter a reforma? Os tomarenses têm de ser respeitados e têm o direito a saber com o que contam.

1666. SIMETRIAS LARANJA

Manuela Ferreira Leite queixa-se que José Sócrates fez ao país o que o PSD fez a Tomar. Lá está, é preciso mudar. No país e em Tomar.

1665. CUIDADO COM AS CARTEIRAS

O CDS dos submarinos, dos sobreiros e do ilustre financiador Jacinto Leite Capelo Rego parece que anda por Tomar. Credo!

1664. ANTES E DEPOIS

Abrantes. Ontem e hoje. Comparações deliciosas da Ametista.

1663. DIÁRIO (33)

Depois da tourada de sexta-feira e do pôr-do-sol em S. Pedro de Muel ontem, regado com um arroz de marisco nazareno ao fim da noite, um dia em resguardo do calor sufocante, com vento soprado do deserto. Em recarregamento para mais um ano de trabalho que começa amanhã.

sábado, 29 de agosto de 2009

1662. CAMPANHA NABANTIA (18)

Dr. Corvelo de Sousa: pode garantir aos tomarenses que, caso seja eleito presidente da Camara Municipal de Tomar, vai cumprir o seu mandato até ao fim, ou cumprirá um eventual acordo com o candidato a vereador Carlos Carrão, no sentido de lhe ceder o lugar após obter a reforma? Os tomarenses têm de ser respeitados e têm o direito a saber com o que contam.

1661. LITURGIAS


No calendário litúrgico o dia de hoje é dedicado ao martírio de S. João Baptista.

1660. FESTAS

Cem Soldos, na freguesia da Madalena, está em festa hoje e amanhã. O programa é este:

Sábado, dia 29 de Agosto:

23.00 h.: CONVERGÊNCIA
01.00 h.: FERRO & FOGO

Domingo, dia 30 de Agosto:

17.00 h.: RANCHO FOLCLÓRICO DE BENFICA DO RIBATEJO
21.00 h.: BANDA T

Também em festa neste fim-de-semana vão estar as localidades da Pedreira, Barreiras da Serra e Vale de Idanha - Olalhas.

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

1659. CAMPANHA NABANTIA (17)

Dr. Corvelo de Sousa: pode garantir aos tomarenses que, caso seja eleito presidente da Camara Municipal de Tomar, vai cumprir o seu mandato até ao fim, ou cumprirá um eventual acordo com o candidato a vereador Carlos Carrão, no sentido de lhe ceder o lugar após obter a reforma? Os tomarenses têm de ser respeitados e têm o direito a saber com o que contam.

1658. PELOS CAMINHOS DE PORTUGAL (146)


As corridas com touros de morte regressam a Barrancos (Beja), como todos os anos, nas tradicionais festas de Agosto, que arrancam hoje e terminam segunda-feira, atraindo muitos visitantes, portugueses e espanhóis, àquela vila raiana do Alentejo. O dia de hoje, o primeiro da "fêra" (feira) de Barrancos, é dedicado às celebrações religiosas, com uma missa solene na Igreja Paroquial e uma procissão em honra de Nossa Senhora da Conceição, padroeira da vila.

1657. PELOS CAMINHOS DE PORTUGAL (145)

A associação de espeleologia Grupo Protecção Sicó (GPS) promove sábado à noite uma observação de morcegos em Pombal, iniciativa que quer "desmistificar as ideias que existem sobre a espécie", disse Pedro Alves, da organização. “Os quatro grandes mitos associados aos morcegos são que se enrolam aos cabelos, chupam o sangue, são cegos e são ratos com asas”, afirmou à Agência Lusa Pedro Alves, espeleólogo e coordenador dos estudos sobre morcegos do GPS. O responsável explicou que a iniciativa pretende, por outro lado, “dar a conhecer às pessoas quais as mais-valias ambientais desta espécie protegida”, que conta com 26 exemplares distintos em Portugal, todos insectívoros.

1656. PELOS CAMINHOS DE PORTUGAL (144)


A pacata vila algarvia de Castro Marim vai encher-se até domingo para a XII edição dos Dias Medievais, evento que pretende recriar a Idade Média e que envolve praticamente toda a vila. Desfiles de época, torneios a cavalo, música, gastronomia e teatro de época integram o programa do evento, que este ano deverá aumentar a fasquia dos 45.000 visitantes registados o ano passado. O castelo de Castro Marim volta a ser o espaço central do evento, que se estende também ao Forte de São Sebastião, à Biblioteca Municipal e à própria vila, que por estes dias recua alguns séculos na história.

1655. DIÁRIO (32)

As piores férias são aquelas em que não sabemos bem se estamos ou não estamos.

1654. MENÚ

Sexta-feira, dia 28:

Início dos treinos do Sp. Tomar com vista à nova época no Pavilhão Jácome Ratton, Tomar.
22h15: 1.ª Grande Corrida da Promo, SA na praça de touros de Tomar.

Sábado, dia 29:

18h00: Noite Radical promovida pelo Centro de Estudos e Protecção do Património da Região de Tomar junto à ponte pedonal do parque Mouchão em Tomar.
21h30: XII Festival de Folclore de Pias, Ferreira do Zêzere.

Dias 29 e 30:

Feira de S. Bartolomeu (Feira das Panelas) na vila de Caxarias, Ourém.

De 30 de Agosto a 5 de Setembro:

Campeonato do Mundo de Tiro com Besta da WCSA (World Sport Crossbow Championships 2009) no Entroncamento (www.fabp.pt).

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

1653. MAIS UMA BAIXA

Parece que o Museu Virtual de Thomar também acabou. Se é verdade é de lamentar porque ra um bom blogue!

1652. CAMPANHA NABANTIA (16)

Dr. Corvelo de Sousa: pode garantir aos tomarenses que, caso seja eleito presidente da Camara Municipal de Tomar, vai cumprir o seu mandato até ao fim, ou cumprirá um eventual acordo com o candidato a vereador Carlos Carrão, no sentido de lhe ceder o lugar após obter a reforma? Os tomarenses têm de ser respeitados e têm o direito a saber com o que contam.

1651. CRIME NO NABÃO!

Crime no Nabão!

1650. PELOS CAMINHOS DE PORTUGAL (143)

O concelho de Idanha-a-Nova vai ser palco, entre 14 e 20 de Setembro, da XIV Feira Raiana, da Conferência Europeia de Geoparques e do Idanha Film Internet Festival (IFIF). Armindo Jacinto, vice-presidente da Câmara de Idanha-a-Nova, considerou já, em declarações à Agência Lusa, estes eveentos como uma mais valia para toda a região. Para dia 14, está prevista a abertura oficial do IFIF, a recepção dos participantes na Conferência Europeia de Geoparques e um jantar medieval em Penha Garcia. Uma bolsa de turismo abre as actividades do dia 15, na Escola Superior de Gestão. Nesse dia será inaugurada oficialmente a Feira Raiana (pelas 10:00) e a Conferência Europeia de Geoparques (14:00). Estão ainda agendadas as actuações de Luísa Amaro, Grupo de Sevilhanas, Ranchos folclóricos e adufeiras, Banda Filarmónica Idanhense e do grupo Espada Lusitana. Paralelamente, decorre o IFIF com projecção de filmes no castelo de Idanha-a-Nova e no Centro Cultural Raiano. No dia 16 de Setembro os destaques vão para o IFIF, que tem projecções de filmes agendadas para o castelo de Idanha-a-Nova e Escola Superior de Gestão (15:00 e 21:00) e para o anfiteatro do Centro Cultural Raiano (22:00). A 16 de Setembro termina a Conferência Europeia de Geoparques, com uma cerimónia programada para o Centro Cultural Raiano, a partir das 20:00. Nessa quarta-feira haverá ainda tempo para animação medieval (18:00, no recinto da Feira), e para as actuações de ranchos folclóricos e adufeiras (19:00) e de um grupo de fados (23:00). Os dias 17, 18, 19 e 20 são dedicados totalmente à Feira Raiana, estando previstas para essas datas excursões turísticas no concelho. Com animação medieval em todos esses dias (a partir das 18:00), os destaques vão para as actuações da idanhense Celine (dia 17, às 23:00, na Feira Raiana), dos Blind Zero (dia 18), dos La Frontera (19) e o grupo Ciranda (20).

Fonte: Lusa.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

1649. CAMPANHA NABANTIA (15)

Dr. Corvelo de Sousa: pode garantir aos tomarenses que, caso seja eleito presidente da Camara Municipal de Tomar, vai cumprir o seu mandato até ao fim, ou cumprirá um eventual acordo com o candidato a vereador Carlos Carrão, no sentido de lhe ceder o lugar após obter a reforma? Os tomarenses têm de ser respeitados e têm o direito a saber com o que contam.

1648. TODOS O QUEREM

Todos querem o Nabão. A Câmara Municipal de Ansião vai investir 1,75 milhões de euros num corredor verde de um quilómetro para ligar a nascente do Rio Nabão à sede do concelho, anunciou hoje o presidente em exercício da autarquia. Só do lado de Tomar nada se faz para aproveitar o rio.

Fonte: Público.

1647. DIÁRIO (31)

Lojas ainda encerradas. Ruas ainda semi-desertas. A silhueta inconfundível lá de cima guarda, como sempre, os tempos que correm cá em baixo. Estranhos silêncios de gentes ausentes. Últimos dias antes da exasperante normalidade.

1646. HISTÓRIA CONCISA DE PAYALVO (9)

A ermida de Santa Luzia, no lugar de Peralva, é um pequeno templo, com altar-mor e dois altares colaterais. Estes têm nos retábulos uma pintura a óleo sobre madeira, do século XVII, representando os quatro Evangelistas. Há nesta ermida uma escultura de S. Brás, quinhentista, que mede 0,635 metros.

1645. PELOS CAMINHOS DE PORTUGAL (142)

O Museu do Côa encontra-se em fase de conclusão, estando ainda por definir o modelo de gestão, que poderá ser conhecido durante a visita do ministro da Cultura ao local, prevista para o próximo fim-de-semana.

Segundo João Pedro Ribeiro, subdirector do Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico (Igespar), existe "orgulho" por a obra "não ter tido derrapagem financeira", apesar do atraso no tempo de entrega da obra.

“Isto foi um dos compromissos da actual legislatura, quase há quinze anos que se falava em realizar o Museu do Côa, e num curto espaço de tempo conseguiu-se fazer isso”, disse João Pedro Ribeiro à Agência Lusa.

“Estamos a acompanhar desde início a parte expositiva do Museu, que é da responsabilidade do Igespar, e que estará praticamente concluída no final deste mês, no tempo que estava inicialmente planeada”, afirmou, sublinhando o trabalho das Universidades e empresas subcontratadas.

“O modelo de gestão está neste momento no gabinete do senhor ministro, porque também se pensa que as opções a estabelecer são opções de carácter político”, revelou João Pedro Ribeiro, cuja principal preocupação é a de um modelo que “não nasça torto”, e seja “um modelo de sucesso”.

“Que seja uma coisa ponderada, e represente uma inovação suficientemente grande para permitir o desenvolvimento sustentado desta região com base no turismo de qualidade e no turismo de cultura que o Côa pode oferecer”, disse o subdirector do Igespar.

João Pedro Ribeiro salientou ainda a importância da recente construção do centro interpretativo no núcleo de gravuras da Canada do Inferno, que veio ”agilizar o processo de visitas e aumentar a capacidade de carga do Parque”.

“Contando com os novos núcleos que se pretendem abrir, com a colaboração de entidades privadas através de sistemas de outsourcing para acompanhamento das visitas por guias, podemos chegar proximamente a uma oferta anual de 100 mil visitas aos núcleos de arte rupestre, ao que teremos de acrescentar as visitas ao Museu do Côa”, disse o subdirector do Igespar.

Fonte: Lusa.

terça-feira, 25 de agosto de 2009

1644. COM A DEVIDA VÉNIA

Com a devida vénia ao Tomar a Dianteira, publica-se comentário anónimo aposto num post daquele blogue sobre o turismo em Tomar, por concordarmos integralmente com o seu conteúdo:

"O Turismo de qualidade não é conseguido só com hóteis de luxo e outros luxos. A qualidade tem de abranger todos os níveis de Tutismo.Olhemos para a Suiça, a Áustria, o Sul da Alemanha onde as pequenas estalagens e os restaurantes e cafés são de grande qualidade.Olhemos para a França, onde os hóteis de grandes cadeias, os independentes, e os restaurantes e cafés são de grande qualidade.Olhemos para Tomar. O NABANTIA há dias analizou a cafeteria-restaurante reaberta no Convento de Cristo, a cítica é arrazadora.Fui há dias almoçar a um restaurante em Tomar, recentemente inaugurado e muito falado nos jornais locais, a decoração é boa, a comida não é má, mas o serviço é lentíssimo, o que foi reconhecido pelo proprietário.Já aqui perguntei e volto a perguntar, porque é que os tomarenses vão a Alcanena, a Fátima, a Ourém, a Rio de Moinhos, à Ortiga, a Ferreira de Zêzere, e a outras terras procurar restaurantes de qualidade?Quantas pastelarias de nível existem emTomar?Qual a qualidade da informação em Tomar?Há uma ideia, errada, que qualquer um sabe de Turismo. Julga-se que basta fazer febras assadas, bacalhau e outras coisas, com os pratos cheios, tipo "enfarda brutos", para se abrir um restaurante.Julga-se que basta dizer que Tomar é muito bonita para atrair turistas.Julga-se que basta ter História para atrair turistas.Não chega.Turismo exige uma alta formação, na educação, no requinte, na cultura, no saber estar, no ser profissional, no saber servir e informar. Tudo coisas difíceis para os broncos portugueses.Por outro lado, os portugueses vão pagar caro a aposta no Turismo. O desmprego no Algarve cresceu 104 % num ano, e vai aumentar muito mais.Os portugueses ainda não entenderam que o Mundo se move em torno de Novas Políticas Industriais, de novos Poderes, que procuram a subjugação e a exploração de povos inocentes, como os portugueses e os tomarenses."

1643. CAMPANHA NABANTIA (14)

Dr. Corvelo de Sousa: pode garantir aos tomarenses que, caso seja eleito presidente da Camara Municipal de Tomar, vai cumprir o seu mandato até ao fim, ou cumprirá um eventual acordo com o candidato a vereador Carlos Carrão, no sentido de lhe ceder o lugar após obter a reforma? Os tomarenses têm de ser respeitados e têm o direito a saber com o que contam.

1642. OBSCENIDADES

Concordo. Em Tomar jorra dinheiro em propaganda nos partidos do bloco central.

1641. NOITE DOS INVESTIGADORES

Diversas actividades destinadas às escolas e também dirigidas à comunidade assinalam a “A Noite dos Investigadores 2009”, uma iniciativa que vai ter lugar no dia 25 de Setembro, no Campus do Instituto Politécnico de Tomar, a partir das 17 horas. O objectivo passa por aproximar os cientistas do público em geral de forma a desmistificar a sua imagem e, ao mesmo tempo, revelar o seu papel essencial na sociedade. O projecto encontra-se inserido na maior iniciativa europeia de divulgação científica e decorre em vários países em simultâneo. Mais informações em www.ipt.pt.

Fonte: O Mirante.

1640. A CADA QUAL SEU CONVENTO, A CADA UM SUA MEDALHA...


O ministro da Cultura e o presidente da Câmara de Santarém assinam, hoje, o protocolo de transferência do Convento de São Francisco para a gestão da autarquia. Na cerimónia vai estar presente o primeiro-ministro, José Sócrates, que receberá a medalha de ouro da cidade. Santarém, além de capital do gótico, candidata-se a cidade capital das medalhas 2009. O pessoal pela-se para decorar a peitaça alheia. Depois da peitaça presidencial, vem a peitaça governamental. Peitaças desnudas de todo o mundo, uni-vos! Rumai a Santarém e plantai-vos à porta do medalheiro municipal. Moita, carrasco.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

1639. UM ZERO À ESQUERDA

Desde 27 de Abril de 2006 que a blogoesfera aguarda ansiosamente pelo acesso às intervenções do deputado municipal Carlos Trincão do Bloco de Esquerda na Assembleia Municipal de Tomar. Zero. Um zero à esquerda. Uma imagem simbólica esta.

1638. ANÁLISE AUTÁRQUICA (1)

Terminou hoje o prazo para suprir irregularidades nos processos de candidatura às eleições autárquicas de 11 de Outubro. Em breve se saberá se as sete candidaturas entregues no Tribunal de Tomar serão definitivamente admitidas e irão a votos, ou se haverá alguma surpresa de última hora, de todo em todo improvável. Sendo certo que cada eleição municipal é uma eleição diferente, sujeita a factores locais irrepetíveis de concelho para concelho, e Tomar não foge à regra, também é verdade que desta vez existe um adicional factor de imprevisibilidade: realizam-se eleições legislativas doze dias antes e os resultados que delas saírem poderão ter influencia no voto autárquico. A política é dinâmica e não estática e o que hoje parece uma evidência pode deixar de o ser no dia 27 de Setembro.

1637. CAMPANHA NABANTIA (13)

Dr. Corvelo de Sousa: pode garantir aos tomarenses que, caso seja eleito presidente da Camara Municipal de Tomar, vai cumprir o seu mandato até ao fim, ou cumprirá um eventual acordo com o candidato a vereador Carlos Carrão, no sentido de lhe ceder o lugar após obter a reforma? Os tomarenses têm de ser respeitados e têm o direito a saber com o que contam.

1636. INTERNACIONALIZAÇÃO

Canto Firme nas Seycheles. Fatias de Cá em França. Tomar internacionaliza-se por iniciativa dos cidadãos. Boa! Sabe bem dizer bem.

1635. DEVAGAR, DEVAGARINHO E PARA TRÁS

O sistema político português anda a passo de tartaruga. Tudo o que muda muda com dor. E à velocidade do caracol. Apesar da entrada em vigor das leis que impõem a limitação de mandatos para os autarcas e a paridade entre homens e mulheres na elaboração das listas, a renovação do poder nos municípios portugueses é ainda uma miragem. Dos actuais 308 presidentes de câmara, apenas 29 não se recandidatam ao cargo, donde forçoso é concluir que aparentemente os partidos quiseram jogar pelo seguro.

Fonte: Público.

1634. PELOS CAMINHOS DE PORTUGAL (141)

Um "Dicionário de Provérbios", com “cerca de três mil entradas”, da autoria do professor reformado e antigo presidente da Federação Distrital de Bombeiros da Guarda, Manuel Madeira Grilo, é lançado terça-feira em Pinhel, pela Câmara Municipal local. Segundo Manuel Madeira Grilo, trata-se de uma publicação de 600 páginas, que contém “cerca de três mil provérbios, organizados por ordem alfabética”. A obra “reúne um levantamento de provérbios populares efectuado durante dez anos”, contou hoje à Lusa o autor, de 78 anos, que reside na cidade da Guarda, mas natural da freguesia de Freixedas, no concelho de Pinhel. Manuel Madeira Grilo explicou que decidiu publicar o livro porque “na Língua Portuguesa apenas conhece um dicionário temático”. Adiantou que iniciou a recolha de provérbios há cerca de 15 anos, quando o seu pai, Arnaldo Grilo, já falecido, lhe ofereceu “um caderno que continha uma recolha com mais de 100”. “Guardei o caderno, melhorei os meus interesses e a minha afectividade e arranquei [com o projecto] pensando, precisamente no meu pai, que tinha uma sensibilidade enorme para a poesia e para a música”, contou Manuel Madeira Grilo. Referiu que durante o trabalho de recolha, realizado “em algumas terras do distrito da Guarda”, falou “por várias vezes, com êxito, com a gente idosa que tinha conhecimento dos provérbios”. Na sua obra, Manuel Madeira Grilo publica provérbios que “passaram de boca em boca, de geração para geração, que são extensivos ao território nacional”.

Na primeira edição são publicados três mil volumes do "Dicionário de Provérbios", mas o seu autor adiantou à Lusa que já tem “em mente” avançar para “uma segunda edição, que será acrescentada e melhorada com provérbios de origem chinesa, japonesa, africana, nórdica, russa, brasileira, persa e árabe”. O professor reformado, que tem um vasto percurso na área do ensino e do associativismo ao nível do distrito da Guarda, assume-se como um verdadeiro “apaixonado” por provérbios populares. “Alguns são maldosos, outros resumem com grande precisão a vida das gentes, dos políticos, dos padres, do homem comum, outros são brejeiros, definindo, à sua maneira, a intriga, o soalheiro e o disse-que-disse”, afirmou, em relação ao que o leitor pode encontrar na sua obra. A cerimónia de lançamento do "Dicionário de Provérbios" está agendada para as 10:15 de terça-feira, no dia da cidade de Pinhel, no Cine-Teatro S. Luís.

Fonte: Lusa.

1633. HISTÓRIA CONCISA DE PAYALVO (8)

A igreja paroquial de Nossa Senhora da Conceição é outra das razões que nos permite discorrer sobre a história de Paialvo. É um templo que já tem mais de quatrocentos anos, embora já tenha sofrido modificações posteriores. A frontaria tem empena de bico, ladeada por uma torre sineira, com uma janela de coro e um óculo na parte superior. Ladeiam a porta dois nichos de pedra lavrada, com ornatos renascentistas de origem. Cada um abriga a sua imagem: de um lado, Nossa Senhora Mãe dos Homens; do outro, a Santíssima Trindade. São ambas de pedra e do mesmo período. Ainda na fachada, duas pilastras dão a ideia de não terem sido acabadas. Interiormente, na nave, há dois altares laterais, dois colaterais e o altar-mor. Têm todos retábulos com talha dourada oitocentista e um silhar de azulejos azuis e amarelos do tipo “padrão”, do século XVIII, que revestem também toda a capela-mor. O tecto da igreja ainda é o inicial, de esteira, pintado com motivos ornamentais.As portas que dão passagem para as sacristias são em madeira, mas as vergas e as ombreiras são de cantaria lavrada. No altar colateral do lado da Epístola, está uma imagem de Santa Marta, escultura de madeira, pintada e estofada. Constitui um curioso exemplar de imaginária, é do século XVI e mede 0,685 metros.

1632. CULTURA POPULAR

Via Luís Ribeiro tomei conhecimento do blogue do Rancho Folclórico e Etnográfico de Alviobeira. Mais uma ligação musical, já no local apropriado.

domingo, 23 de agosto de 2009

1631. O "PRETO DE TOMAR" DO PS

"Ora não poderia concordar mais com o "companheiro" do PSD. Foi precisamente por isso que desde 1996 que o PS em Tomar decidiu "despedir" e manter bem longe da sua porta o "Preto" de Tomar. ", escreve Luís Ferreira no seu blogue. Não é difícil perceber a quem se refere este socialista. Atendendo a que o país sabe o que se passa com António Preto, mas não sabe o que sucede com o "Preto" de Tomar do PS, era bom que Luís Ferreira esclarecesse.

1630. VERÃO CARÃO

O buraco financeiro da Camara deve ser de tal ordem que nem as criancinhas escapam...

1629. CAMPANHA NABANTIA (12)

Dr. Corvelo de Sousa: pode garantir aos tomarenses que, caso seja eleito presidente da Camara Municipal de Tomar, vai cumprir o seu mandato até ao fim, ou cumprirá um eventual acordo com o candidato a vereador Carlos Carrão, no sentido de lhe ceder o lugar após obter a reforma? Os tomarenses têm de ser respeitados e têm o direito a saber com o que contam.

1628. HISTÓRIA CONCISA DE PAYALVO (7)

A paróquia de Paialvo foi um priorado da apresentação real. Pertenceu ao arciprestado de Torres Novas, tal como a Asseiceira, até à extinção do Isento de Tomar. Foram seus donatários o 1.º e o 2.º Conde de Linhares, de 1789, curiosamente o ano da eclosão da Revolução Francesa, até 1836, ano da grande reforma administrativa do País encetada por D. Maria II. Nesse ano, o concelho foi extinto e a freguesia anexada a Tomar definitivamente.

sábado, 22 de agosto de 2009

1627. NA WEB

Lentamente a política tomarense vai chegando à Web. Temos o blogue do PS, temos o site do PSD, temos o blogue do movimento Tomar em Primeiro Lugar e agora temos o blogue de Ivo Santos, por sinal bastante pobrezinho. Por preguiça remeto os excelentíssimos clientes para o local apropriado das ligações Nabantia. Estão lá todos. Nos Nabantios partidários.

1626. MEMÓRIAS TOMARENSES

As memórias tomarenses de Ana Rente é o prato forte do nº3 da revista gratuita Tomar a Nós!, já em distribuição. Curiosa, igualmente, a decsrição por FranSilva da rivalidade que existia entre o Colégio Nun'Álvares e a Escola Comercial e Industrial Jacome Ratton em meados do século passado. E muitos e bons restaurantes e locais onde comer bem e passar bons momentos. Boa edição.

1625. CAMPANHA AQUECE

Jorge Ferreira, candidato à Assembleia Municipal pelo movimento Tomar em Primeiro Lugar abriu um Diário de Campanha no Tomar Partido, um dos eleitos desde sempre aqui da casa.

1624. CAMPANHA NABANTIA (11)

Dr. Corvelo de Sousa: pode garantir aos tomarenses que, caso seja eleito presidente da Camara Municipal de Tomar, vai cumprir o seu mandato até ao fim, ou cumprirá um eventual acordo com o candidato a vereador Carlos Carrão, no sentido de lhe ceder o lugar após obter a reforma? Os tomarenses têm de ser respeitados e têm o direito a saber com o que contam.

1623. HISTÓRIA CONCISA DE PAYALVO (6)

O concelho de Paialvo foi considerado extinto em 1836 mas, a 23 de Fevereiro de 1837 ainda não tinha entregue o seu cartório. A documentação relativa ao cartório do concelho foi depositada na Câmara de Torres Novas, tendo posteriormente desaparecido num incêndio. Com a extinção legal do concelho de Paialvo, a Freguesia de Paialvo passou a ficar ligada ao concelho de Tomar. Apesar da sua extinção como Concelho só se ter efectuado em 1836, há indicações de que a Vila de Paialvo já não funcionava como tal. Pela leitura do Alvará de D. Henrique se percebe facilmente as divergências entre Tomar e Paialvo, o que terá levado a que o povo de Paialvo passasse para o concelho de Torres Novas. Em 1757 tinha 361 fogos com 1019 habitantes. Em 1774, foi construída a Igreja Nova em Carrazede, que ainda hoje existe. As relíquias do velho concelho, como o Pelourinho e o edifício onde funcionou a sede do concelho, podem ser apreciados na sua plenitude, visto encontrarem-se em bom estado de conservação.

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

1622. DECEPÇÃO

Curioso, fui ontem almoçar à cafetaria do Convento, agora sob a gestão do Fatias de Cá. Confesso que fiquei decepcionado. O espaço é único. Mas o serviço é comum, a atirar para o sofrível. Os funcionários do atendimento, embora simpáticos, vê-se que não tiveram a mínima formação para a função. Eu ensino um bocadinho: quando se serve o café levanta-se primeiro o prato. O pior é a relação qualidade-preço. A quantidade é pouca, a qualidade da comida é fraca e o preço é alto. Pagar 9,5 euros por um prato de lombo de porco assado, nitidamente aquecido no micro-ondas e ainda por cima apenas duas fatias tão finas que quase se via o esqueleto dos frades... é obra. A rever. A rever, urgentemente. Que diabo, uma pessoa quer à força dizer bem de qualquer coisa e ninguém ajuda...

1621. E ESTA, HEM?

O Nabantia sabe que o Tribunal de Tomar mandou a CDU corrigir as suas listas visto não respeitarem a lei da paridade. Olha logo quem, os campeões das paridades e tal...

1620. GENIAL!


Um construtor de Abrantes levou a cabo na manhã desta sexta-feira, 21 de Agosto, um protesto que atraiu a curiosidade de muitas pessoas. Junto aos Serviços de Divisão de Urbanismo da Câmara Municipal, na Praça Raimundo Soares, Jorge Dias imobilizou um burro, animal do qual é proprietário, em frente a uma das três entradas do edifício. "Jericó", assim se chama o animal, permaneceu impávido e sereno durante cerca de duas horas enquanto o dono escrevia no Livro de Reclamações da autarquia a propósito de alguns negócios, entre os quais o impasse do projecto Ofélia Clube. A PSP foi chamada ao local mas não chegou a intervir uma vez que não foi considerado pelas autoridades que o animal estivesse a infringir a lei.

Genial!

1619. A PESADA HERANÇA

O parque de campismo de Tomar vai reabrir as portas amanhã, sábado, dia 22, a partir das 9 horas. Depois da Camara Municipal ter falhado mais uma vez numa simples data. Seis anos depois de muitos prejuízes à cidade e ao concelho, por causa da inépcia do PSD, este equipamento volta a funcionar após as necessárias obras de remodelação. O parque tem capacidade para 100 caravanas e 50 tendas num total de 250 utentes. Inaugurado a 6 de Maio de 1972, o parque de campismo de Tomar chegou a ser considerado um dos melhores da Europa. A 12 de Julho de 2003 a Câmara presidida por António Paiva encerrou o parque com o argumento das obras do parque de estacionamento subterrâneo e pavilhão municipal. As obras acabaram mas o parque não reabriu e assim permaneceu durante seis anos. Até amanhã. Em corrida contra o tempo eleitoral, o PSD tenta desesperadamente varrer para debaixo dos móveis os seus erros, as suas incompetências e todo o mal que tem feito à economia do concelho ao longo dos últimos anos. O que se passou com o parque de campismo é um dos vários e lamentáveis símbolos da "gestão Paiva" de Tomar. A Camara teve seis anos para corrigir o erro. Conseguiu fazê-lo a menos de dois meses de eleições. O povo não é burro.

1618. CUIDADO

Portas vem a Tomar. Cuidado com a circulação automóvel. Nunca se sabe se aparece também um submarino ou um sobreiro atrás dele.

1617. CAMPANHA NABANTIA (10)

Dr. Corvelo de Sousa: pode garantir aos tomarenses que, caso seja eleito presidente da Camara Municipal de Tomar, vai cumprir o seu mandato até ao fim, ou cumprirá um eventual acordo com o candidato a vereador Carlos Carrão, no sentido de lhe ceder o lugar após obter a reforma? Os tomarenses têm de ser respeitados e têm o direito a saber com o que contam.

1616. HISTÓRIA CONCISA DE PAYALVO (5)


De todos os factos históricos da actual freguesia de Paialvo, sem dúvida que os anos em que se formou concelho próprio, cujas estruturas são ainda visíveis, pelo menos em parte, foram os mais brilhantes de quantos já viveu esta população. Amorim Rosa, em 1965, referia na sua “História de Tomar” que “se é verdade o aforismo que os povos felizes não têm história, a vila de Paialvo deve ter sido feliz, pois dela nada encontramos na Torre do Tombo; nem sobre este nome (com melhor ou pior ortografia) nem sob o de Paio Alves ou de Igreja Nova”. Se nenhum outro mérito esta pequena notícia tiver, ao menos que sirva para desmentir o consagrado autor tomarense. Com efeito, Nossa Senhora da Conceição de Paialvo foi importante ao ponto de ter sido sede de um concelho de relativa nomeada. Desse poder municipal que a freguesia já teve, resta o pelourinho, imóvel de interesse público constituído por uma coluna de pedra que assenta sobre um escadeado de três degraus. Acima dos quatro ferros, ergue-se um corpo piramidal, coroado por uma bola (está actualmente classificado como imóvel de interesse público pelo IPPAR, desde 1993: http://www.ippar.pt/pls/dippar/pat_pesq_detalhe?code_pass=74612). A coluna tem, a meio do fuste, um anel. A existência da cadeia municipal e a câmara concelhia revela-se ainda hoje através de alguns (poucos) vestígios.

1615. INTERVALOS

Por vezes olho em redor e o que me apetece é o refúgio nas raízes dos tempos que hoje somos. Nos valores perenes desprezados pelo dia-a-dia medíocre e mesquinho de toda a gente importante que por aí anda, com a mania que tem o destino dos outros nas mãos.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

1614. CAMPANHA NABANTIA (9)

Dr. Corvelo de Sousa: pode garantir aos tomarenses que, caso seja eleito presidente da Camara Municipal de Tomar, vai cumprir o seu mandato até ao fim, ou cumprirá um eventual acordo com o candidato a vereador Carlos Carrão, no sentido de lhe ceder o lugar após obter a reforma? Os tomarenses têm de ser respeitados e têm o direito a saber com o que contam.

1613. ONDE PÁRAM OS PELOUROS?

DÃO-SE ALVÍSSARAS

A quem encontrar os pelouros de Ivo Santos na Camara Municipal. Corvelo de Sousa já os retirou a Ivo Santos, conforme este pediu? Ivo Santos já os entregou a Corvelo de Sousa? Onde páram os pelouros? Estarão no Pepe a tomar a bica ou deram um pulinho à praia? Procuram-se, enfim.

1612. ONTEM, HOJE E AMANHÃ

Corvelo de Sousa não acerta uma.

1611. VOLTE

A Maria teve um desabafo que compreendo. Sucede que a Maria faz falta. Volte lá aos alcatruzes.

1610. PELOS CAMINHOS DE PORTUGAL (140)

A recolha, preservação e divulgação das modas e tradições e a valorização da identidade cultural são objectivos do Modas e Adufes - Grupo Etnográfico de Proença-a-Velha, Idanha-a-Nova, que hoje lança um CD com o seu trabalho. Formado em Fevereiro de 2006, no seio da Proençal - Liga de Desenvolvimento de Proença-a-Velha, congrega momento 22 mulheres e três homens, com idades entre os oito e os 80 anos. Depois de muito trabalho de recolha e investigação, o grupo lança hoje um CD, em Idanha-a-Nova, no qual faz um percurso por todas as tradições da freguesia, iniciando no ciclo de S. Miguel, quando eram feitas as contratações para os trabalhos agrícolas, e terminando com o Senhor do Calvário. O espectáculo de apresentação do CD conta com uma dramatização de ligação entre as diversas tradições. "À nossa moda" é o título deste trabalho, composto por 21 temas tocados da forma tradicional de Proença-a-Velha. "Temos um brio muito grande naquilo que é nosso, até porque temos coisas muito próprias, não necessitamos de imitar outros sons, só porque é mais bonito", disse Helena Silva, do Modas e Adufes. O trabalho foi gravado no Centro Cultural Raiano.

Fonte: Lusa.

1609. NOTÍCIAS DO DESLEIXO

"Quando o ano passado no dia 10 de Agosto a Capelania Militar de Tomar, assinalou a junção dos Exércitos de D. João I e de D. Nuno Álvares Pereira, junto à Capela de São Lourenço, solicitou as entidades locais presentes:

- Limpeza da Fonte D. João, e dos muros envolventes.
- Que fosse retirado e colocado noutro local o sinal de trânsito, colocado mesmo encostado a frontaria da Capela.
- Limpeza ou poda das árvores centenárias, cujos ramos pendem sobre a Capela, a Casa do
Guarda e do Pelourinho, colocando em perigo estas instalações.
- A colocação de recipientes para o lixo no largo junto a Capela, já que neste recinto muitas pessoas fazem a sua paragem e ali tomam as suas refeições deixando o lixo no chão.
- Voltar a ligar a luz eléctrica a Capela, pois sem esta não se pode celebrar e não podemos esquecer que a população que ali habita é uma população bastante envelhecida, para se deslocar a S. João Baptista ou a Carvalhos de Figueiredo para assistir a Eucaristia.
Passado um ano o que verificamos:

- A fonte foi limpa mas não foram os seus muros. Debaixo das árvores junto desta, encontra-
se montes de terra ou entulho.
- O entulho retirado de umas obras, que decorreram na estrada, foi deitado junto ao rio
ao fundo do caminho lateral da Capela (se fosse um cidadão comum que fizesse isto era imediatamente autuado, as entidades oficiais podem fazer o despejo onde bem entendem.
Onde estão os fiscais da Câmara? De férias?)
- As árvores continuam por limpar ou podar. Na rampa em frente ao Pelourinho, encontra-se
um cedro, já todo torto sobre a estrada (provavelmente quando cair sobre algum automóvel, será retirado).
- Embora este local tenha candeeiros de iluminação os mesmos encontram-se às escuras.
- O sinal de trânsito continua no mesmo sítio.
- A Capela continua sem luz eléctrica.

Enquanto Portugal, mesmo em lugares onde não passou D. Nuno Álvares Pereira, se têm realizado cerimónias para invocar a sua Canonização, em Tomar num lugar onde se deu um encontro tão importante como foi a junção dos Exércitos, depois do Conselho de Guerra realizado
em Abrantes, as entidades oficiais nada fazem para manter viva a sua história.
Podem dizer que a Junta de Freguesia não tem meios, ou a Câmara, mas então deixa-me
perguntar: e tem para andar a fazer ho- menagens a pessoas da actualidade e a quem Portugal
nada deve comparado com aquilo que todos nós devemos a D. Nuno Alvares Pereira?"

Um leitor d' O Templário.

1608. O ESTÁDIO ÚNICO

Sobre o Estádio Municpal de Tomar:

"Deve ser o único estádio onde o clube não factura por não haver muro de vedação. Ultimamente até se falou numa lona, porque o clube talvez subisse à 3.ª Divisão. Sem mais comentários."

Luís Alvellos, n' O Templário.

1607. HISTÓRIA CONCISA DE PAYALVO (4)


Em 1764, a área ocupada pela Freguesia era a mesma de hoje. Nessa altura o seu nome era Freguesia de Igreja Nova, Nossa Senhora da Conceição ou Santa Maria era o orago da freguesia, cujo cura, o prior da Matriz de Santiago de Torres Novas, da qual era filial, anualmente apresentava o seu rendimento que rondava os 100.000 réis, pagos pelos Fregueses. Não se sabe a data em que o concelho de Paialvo deixou de funcionar como tal, mas sabemos que quando terminou a função passou para o concelho de Torres Novas até 1836, passando depois a pertencer ao concelho de Tomar como Freguesia de Paialvo.

1606. MENÚ

De 17 a 23 de Agosto: 16.º Estágio da Orquestra Nacional de Sopros dos Templários promovido pela Sociedade Filarmónica Gualdim Pais em Tomar.

Hoje: casting de modelos Modalfa Fashion Dream 2009 na Praça da República em Tomar.

De 21 a 23 de Agosto - Festival da Enguia de Boquilobo, Torres Novas.

Sábado, dia 22:
13h00: sardinhada a favor do Centro de Assistência Social de Olalhas, Tomar.
20h30: jantar comemorativo do 19.º aniversário da Associação Cultural, Recreativa e Desportiva da Freguesia de Junceira.

Domingo, dia 23 de Agosto:
18h00: concerto pela Orquestra Nacional de Sopros dos Templários no Cine-Teatro de Tomar.
Domingo, dia 23 – Início dos treinos do Sp. Tomar com vista à nova época no Pavilhão Jácome Ratton,

Dias 23 e 24 de Agosto - Torneio Fernando Matias em futebol no Estádio Municipal de Tomar.

1605. CANSADOS DE TANTA INCOMPETENCIA

Nem as obras de beneficiação de um simples parque de campismo Corvelo de Sousa é capaz de inaugurar quando anuncia. Já com o site de campanha foi a mesma coisa. É demais... é caso para dizer: quanto mais bonito é o cartaz pior é a obra!

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

1604. PÉROLAS LARANJA

Adivinhem os caros leitores quem achava até há bem pouco tempo que era "o candidato natural do PSD" à Camara de Tomar, quem era? A resposta está aqui. Divirtam-se com a leitura! Já agora fiquem a saber que "contactado por O MIRANTE, Carlos Carrão, que no próximo ano completa 20 anos de militante, confirmou que está na corrida eleitoral caso seja indicado pelo PSD, não confirmando, no entanto, se avança para uma candidatura independente caso não seja escolhido como cabeça de lista pela concelhia social democrata de Tomar." Eh, eh! Então não é que parece que o homem está mesmo na corrida por interposto Corvelo?...

1603. CAMPANHA NABANTIA (8)

Dr. Corvelo de Sousa: pode garantir aos tomarenses que, caso seja eleito presidente da Camara Municipal de Tomar, vai cumprir o seu mandato até ao fim, ou cumprirá um eventual acordo com o candidato a vereador Carlos Carrão, no sentido de lhe ceder o lugar após obter a reforma? Os tomarenses têm de ser respeitados e têm o direito a saber com o que contam.

1602. TRAGÉDIA NO CASTELO DO BODE

Como uma maravilha paradisíaca se pode transformar para sempre num pesadelo de uma família.

1601. EM BREVE

Em breve no Nabantia uma análise às eleições de 11 de Outubro, em Tomar. desculpem lá, mas férias são férias e a politicada que espere.

terça-feira, 18 de agosto de 2009

1600. CAMPANHA NABANTIA (7)

Dr. Corvelo de Sousa: pode garantir aos tomarenses que, caso seja eleito presidente da Camara Municipal de Tomar, vai cumprir o seu mandato até ao fim, ou cumprirá um eventual acordo com o candidato a vereador Carlos Carrão, no sentido de lhe ceder o lugar após obter a reforma? Os tomarenses têm de ser respeitados e têm o direito a saber com o que contam.

1599. 'TOMAR NÃO PODE PARAR'?

Parece que quem parou em Tomar foi o site do Cidade de Tomar, visto que a edição em papel da semana transacta ainda não está, como habitualmente, on line. É pena. Ainda por cima, a semana em que o jornal anuncia a reabertura do parque de campismo foi a semana passada e o parque não reabriu.... azares da informação.

1598. O CARTAZ

Corvelo de Sousa já está nos cartazes. Vamos lá a ver: um cartaz político não é um poster de quarto ou de sala, como parece resultar da "série Panini" do PS. O cartaz de Corvelo é, do ponto de vista de marketing puro, muito bom. O problema é que a mensagem é mentirosa: todos os tomarenses sabem que não há autarca mais parado e abúlico do que Corvelo. 'Tomar não pode parar' é um slogan que não cola à pessoa. E não existe bom marketing de mau produto...

1597. A BEM DIZER...

Extintas as quadrúplicas no processo civil português já há alguns anos, resta-nos o "articulado superveniente" para responder à Tréplica simpática e explicativa do Tomar a Dianteira ainda sobre o escandaloso pagamento pela Camara Municipal de Tomar das dívidas da comissão das Festas dos Tabuleiros de 2003, o que faremos logo que possível. As férias têm destas coisas...

1596. CAFETARIA

Foi hoje inaugurada a Cafetaria do Convento de Cristo, que volta a abrir ao público com um espaço remodelado, numa iniciativa da Associação «Fatias de Cá». Oportuno. Parabéns. Não quererão os 'Fatias de Cá' tomar conta do blogue de lá, que continua paradinho no post de boas vindas?...

1595. ACABOU

Acabou a nervoseira. São sete as opções. Que ninguém se queixe de falta de alternativas.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

1594. CAMPANHA NABANTIA (6)

Dr. Corvelo de Sousa: pode garantir aos tomarenses que, caso seja eleito presidente da Camara Municipal de Tomar, vai cumprir o seu mandato até ao fim, ou cumprirá um eventual acordo com o candidato a vereador Carlos Carrão, no sentido de lhe ceder o lugar após obter a reforma? Os tomarenses têm de ser respeitados e têm o direito a saber com o que contam.

domingo, 16 de agosto de 2009

1593. CAMPANHA NABANTIA (5)

Dr. Corvelo de Sousa: pode garantir aos tomarenses que, caso seja eleito presidente da Camara Municipal de Tomar, vai cumprir o seu mandato até ao fim, ou cumprirá um eventual acordo com o candidato a vereador Carlos Carrão, no sentido de lhe ceder o lugar após obter a reforma? Os tomarenses têm de ser respeitados e têm o direito a saber com o que contam.

1592. RÉPLICA

"... tendo em conta o manifesto aval da autarquia e da população a cada mordomo da Festa Grande, por um lado; e o facto de cada comissão das festas responder apenas por si, por outro lado; caso a câmara não assumisse, enquanto representante legal e legítima da população, o papel de avalista e, quando necessário, de susbstituta do devedor, chegaria a altura em que ninguém venderia fosse o que fosse a crédito, para a comissão de festas em funções."

Sebastião Barros continua a não ver bem o problema: como explicará o ilustre escriba nabantino que se tenham realizado as Festas de 2003, certamente com vendas a crédito? É que de facto, caro Sebastião, uma coisa não tem nada a ver com a outra! Os membros da Comissão de Festas são os responsáveis pelas dívidas. E este facto não tem nada a ver com quaisquer objectivos obscuros. Facto obscuro é certamente o que esteve na origem da unanimidade da Camara em decidir pagar. Terão medo do que o Cidade de Tomar lhes possa fazer caso não paguem as dívidas do Sr. Madureira? Decorre da lei, que o Dr. Corvelo só aplica a alguns, não a todos. Que ele assuma essa responsabilidade. Só se compreenderia a atitude da Camara se a mesma tencionasse exercer direito de regresso contra os verdadeiros responsáveis das dívidas. Acaso Sebastião Barros sabe se tal sucederá? Ou seremos nós todos a pagar os desvarios de gestão (ainda estão por contar todas as histórias desse desvario, como por exemplo dívidas tituladas por bocados de toalhas de papel de restaurante, ao que dizem com algumas nódoas de vinho à mistura e tudo... para dar cheirinho!) da Comissão das Festas?

1591. HISTÓRIA CONCISA DE PAYALVO (3)

Diz a lenda que o nome de Payalvo teve origem no nome de uma personagem histórica, de sua mercê Paio Alves. Há registo de um alvará em favor de Paialvo, de 1454, passado em Tancos pelo Infante D. Henrique. Os habitantes desta vila solicitaram a sua intervenção, para que pudessem pagar as primícias em Santarém, visto ser lá que vendiam os seus produtos e não em Tomar. O despacho do Infante foi favorável aos homens da vila de Paialvo. A vila de Paialvo teve o seu foral alguns anos depois deste alvará em 1500. Teve Câmara, Cadeia e Pelourinho, ou seja, autonomia e justiça própria.

1590. DÍVIDAS DE PRIMEIRA E DE SEGUNDA

O nosso colega do Tomar a Dianteira escreveu um longo post sobre as situações das dívidas da Festa dos Tabuleiros de 2003, comparando-a com as do União de Tomar, inspirado neste post do Nabantia. "Se a câmara não honrasse dívidas contraídas pela e para a Festa Grande, o bom nome da nossa terra e mesmo a própria continuidade da festa poderiam estar definitivamente comprometidos." Falso, caro colega: o que estaria certamente comprometido era o bom nome dos membros da Comissão de Festas, os quais são legalmente responsáveis pelas dívidas. Como é falso que a continuidade da Festa estivesse em perigo, caso a Camara não tivesse decidido safar os amigalhaços. Já se realizaram as de 2007, na pendencia das dívidas e voltarão a realizar todas quantas o povo quiser, visto que uma Comissão de Festas começa e acaba com as Festas que organiza, não transmitindo para as suas sucessoras nem débitos nem créditos. Sugiro-lhe, aliás, se me permite, a leitura de um artigo publicado há tempos n' O Templário, da autoria de Jorge Ferreira, onde aprendi algumas coisas sobre isto e que é muito esclarecedor. A minha questão no post que o inspirou é só uma: igualdade de tratamento. Também acho que os clubes desportivos não devem viver acima do que podem, mas também não o devem fazer as Comissões de Festas, nem as Camaras Municipais, caro Sebastião Barros. A questão é que se se pagam os devarios a uns, têm de pagar a outros. Por mim, não os pagava a nenhuns. Mas não fui eu que decidi escolher uns tomarenses especiais, que podem passear, almoçar, jantar, alugar carros e gastar o que lhes apetece, que a Camara há-de pagar, enxovalhando e não limpando o bom nome desta terra.

Post-sriptum: sobre o mesmo assunto ler Leonel Vicente, no Tomar, em boa hora regressado de férias.

1589. PELOS CAMINHOS DE PORTUGAL (139)


Um investidor francês que abriu três espaços comerciais em Castelo Rodrigo, em 2000, está hoje desiludido com "uma aldeia triste e sem vida". Quando avançou com os empreendimentos, André Carnet acreditava "num turismo cultural largo e inteligente", que dinamizasse a aldeia histórica, no concelho de Figueira de Castelo Rodrigo. André Carnet, de 70 anos, não tinha qualquer relação com Portugal antes de conhecer uma jovem de Castelo Rodrigo, com quem acabou por casar. Nos anos 80, começou a passar férias todos os anos na localidade. Depois, pensou "contribuir para um impulso turístico na aldeia". Fez um estudo de mercado que lhe indicou boas perspectivas de negócio, já o programa de valorização das Aldeias Históricas estava a dar os primeiros passos. Em 2000, abriu uma casa de artesanato, uma loja "gourmet" com produtos locais e um salão de chá. O "Barão de Castelo Rodrigo", como é tratado carinhosamente pelos amigos chegados, escolheu assim a sua "cidade ideal". Depois de ter sido engenheiro agrónomo, economista, informático e director-geral de uma agência de viagens (a Voyage Conseil, que ele ajudou a criar para o crédito agrícola francês e que chegou a ter mais de 500 mil clientes em todo o mundo. "Vi em França dezenas de aldeias como Castelo Rodrigo, mesmo com metade do potencial, que têm um verdadeiro pólo de dinamismo económico e cultural", disse André Carnet à Lusa. O empresário idealizou também para Castelo Rodrigo "um turismo cultural largo e inteligente". Nunca fui comerciante na vida", afirmou André Carnet, que agora também produz compotas, bolinhos e amêndoas caseiras de vários tipos, na "aldeia triste e sem vida" que o desiludiu. Actualmente, mantém dois empregados nas três lojas, após ter arrancado com quatro que estavam inscritos no Fundo de Desemprego. Prevê ficar com apenas um trabalhador, "ou nenhum". Com a abertura dos espaços, André Carnet iniciou a sua "luta cultural". Preparou um projecto transversal e chegou a participar em reuniões com a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, face à "necessidade de um suporte de museus, eventos e circuitos culturais" para as aldeias históricas. O "Barão" teve a "visão de transformar todos os pequenos quintais" da aldeia muralhada "em hortas de ervas aromáticas e medicinais" e de criar uma escola de artes, especialmente pintura de azulejo.

Fonte: Lusa.

1588. NÃO ACERTAM UMA!

O prazo anunciado pelo presidente da Câmara de Tomar para a reabertura do parque de campismo já não será cumprido. Estava previsto que o parque abrisse esta semana, mas tal não será possível. Registaram-se alguns atrasos nas obras e não há funcionários para a recepção do parque. A última funcionária do parque, que está destacada no posto de turismo, encontra-se de férias. O parque vai abrir possivelmente só no final da próxima semana com as taxas que estavam em vigor em 2003 uma vez que entretanto o parque fechou e não foi aprovada nova tabela de taxas.

Fonte: O Templário.

sábado, 15 de agosto de 2009

1587. CAMPANHA NABANTIA (4)

Dr. Corvelo de Sousa: pode garantir aos tomarenses que, caso seja eleito presidente da Camara Municipal de Tomar, vai cumprir o seu mandato até ao fim, ou cumprirá um eventual acordo com o candidato a vereador Carlos Carrão, no sentido de lhe ceder o lugar após obter a reforma? Os tomarenses têm de ser respeitados e têm o direito a saber com o que contam.

1586. O AZAR DO UNIÃO

Corvelo de Sousa safou as dívidas dos amigalhaços da Festa dos Tabuleiros, mas desgraçadamente para o União de Tomar, não tem amigalhaços para safar no União.

1585. DIÁRIO (30)

Corrida sofrida a Lisboa. Tratar do que é realmente importante na vida. Um sorriso. Um abraço. Até uma altercação adolescente podem ser um tónico insuperável para vencer os dias.

1584. HISTÓRIA CONCISA DE PAYALVO (2)

Paialvo situa-se a sudoeste do concelho e confina com as freguesias de Assentis, Paço e Olaia, do concelho de Torres Novas, Atalaia, do concelho da Barquinha, Madalena e Asseiceira, do concelho de Tomar. O seu brasão é representado por um escudo vermelho, um pelourinho de prata, entre duas palmas de ouro, postas em pala. Uma coroa mural de prata de quatro torres e listel branco, com a legenda a negro: “Paialvo”. A simbologia do brasão é a seguinte: a coroa mural de prata de quatro torres significa que Paialvo já foi concelho; o pelourinho de prata, representa um monumento histórico existente na vila de Paialvo; as duas palmas de ouro representam os Santos Mártires da cidade de Concórdia. A bandeira da freguesia é amarela com cordão e borlas de ouro, em haste e lança, também de ouro. O seu selo está nos termos da lei e contém a legenda: “Junta de Freguesia de Paialvo - Tomar”.

1583. OS MARCELINHOS

Tomar está cheia de anónimos, mas ao mesmo tempo perfeitamente identificáveis, marcelinhos. O que é um marcelinho? É uma espécie de bruxa da Feira Popular, desactualizada mas com manha, que se especializa em fazer previsões que saiem todas furadas no dia da verdade. Oh pá, que tal esperarem por 11 de Outubro? Até lá gozem as vossas férias de marcelinhos descansadinhos e deixem-se de sonhar.

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

1582. NERVOSEIRA, PONTO DA SITUAÇÃO

Termina segunda-feira, dia 17, o prazo de entrega de listas candidatas às eleições autárquicas de 11 de Outubro. A CDU de Tomar fez a entrega do processo no Tribunal na manhã de hoje. As restantes candidaturas anunciaram que o farão na 2ª feira: 9h30 - Bloco de Esquerda; 10h00 – PSD; 10h30 - CDS-PP; 14h00 – PS; 14h30 – Movimento “Tomar em Primeiro Lugar”; 15h00 – Independentes por Tomar. Refira-se que os grupos de cidadãos independentes (em Tomar, pela primeira vez, há duas candidaturas), além das listas dos candidatos, têm de entregar listas de assinaturas com cerca de 1900 subscritores.

Fonte: O Templário.

1581. CAMPANHA NABANTIA (3)

Dr. Corvelo de Sousa: pode garantir aos tomarenses que, caso seja eleito presidente da Camara Municipal de Tomar, vai cumprir o seu mandato até ao fim, ou cumprirá um eventual acordo com o candidato a vereador Carlos Carrão, no sentido de lhe ceder o lugar após obter a reforma? Os tomarenses têm de ser respeitados e têm o direito a saber com o que contam.

1580. NERVOSEIRA

Diz-se que PSD e CDS terão chegado a acordo para uma coligação pós-eleitoral, caso o PSD ganhe as eleições com maioria relativa e caso o CDS consiga eleger o exemplo de verticalidade e carácter que é Ivo Santos, o candidato que desmentiu ser o candidato que afinal era. Assim se explicará que um militante do PSD seja membro da Comissão de Honra da candidatura do CDS...

1579. O CONGRESSO DAS CONFRARIAS

"Há uma “infinidade” de Confrarias espalhadas pelo Pais, de todos os sabores e para todos os gostos: do bacalhau, da cabidela, do vinho verde, do caracol e do etc. Se se propuser a uma série de Confrarias para se virem divulgar num Congresso organizado para o efeito em Tomar, teríamos uma panóplia de sabores e gostos que poderiam ser partilhados por um vastíssimo público, a exemplo do que se passa no Congresso da Sopa, que os restaurantes tomarenses tão generosamente acarinham. A novidade, neste caso do Congresso das Confrarias, é que a organização não incidiria em restaurantes mas sim em grupos organizados que defendem uma “camisola” sem fins lucrativos e assim, a divulgação dos produtos, seria feita a um custo mais baixo, coisa que juntaria o útil ao agradável ou, neste caso, a fome com a vontade de comer."

Carlos Carvalheiro, n' O Templário.

1578. A NABÂNCIA

"O certo é que as habitações construídas pela Nabância são hoje propriedade dos sócios que as adquiriram, embora subsista o direito de superfície da Câmara Municipal de Tomar sobre alguns terrenos e não há dívidas a trabalhadores, nem à segurança social, nem a fornecedores, apenas ao Estado. A instituição acaba, mas lega a Tomar uma importante realização habitacional, que vai perdurar e que honra todos aqueles que nela se envolveram."

João Henriques Simões, n' O Templário.

1577. ISSO MESMO!

"Começam e não acabam! Triste sina a desta cidade! Decidiram que, à saída da ponte velha, se passaria a poder, novamente, voltar para a Levada. Certo. Mas no sítio onde estava o sinal de proibição antigo, não colocaram um sinal de fundo azul, anunciando as duas possibilidades (para o lado do Mouchão e para o lado da Levada); apenas ficou o da perda de prioridade a quem sai da ponte. Quem desconhecer esta mudança “administrativa” continua a ter que ir dar a volta na micro-rotunda do pelourinho."

José da Graça Sobrinho, n' O Templário.

1576. MENÚ

Sexta-feira e Sábado, 14 e 15 de Agosto:
22h00: observações astronómicas com telescópio na Praça da República em Tomar.

Sábado, dia 15:
21h00: palestra “O Universo da Astronomia” no Theatro Bar (Cine-Teatro Paraíso) em Tomar.
Recolha de sangue em Fetal de Cima, freguesia de Além da Ribeira, Tomar, pela Liga dos Amigos dos Bombeiros.
Almoço comemorativo do 40º aniversário do Centro Recreativo, Cultural e Desportivo D. João, Tomar.

Domingo, dia 16:
Excursão da Casa do Benfica de Tomar ao estádio da Luz para assistir ao jogo entre Benfica e Marítimo.

Segunda-feira, dia 17 de Agosto:
Termina prazo de entrega de listas candidatas às eleições autárquicas.

1575. GOSTAVA DE TER ESCRITO ISTO

"Thomar é cultura.
Contudo não se aproveitam os seus pontos fortes. A cultura thomarense parece coutada de meia dúzia de senhores que assumem como cultura tudo o que produzem, ...mas só o que eles produzem. Arrebanhando recursos escassos.

Thomar, sendo um livro de arte em céu aberto, baluarte das Ordens do Templo e de Cristo e capital esotérica reconhecida internacionalmente, deveria ver a cultura com outros olhos. Deveria haver uma visão estratégica para esta área do saber. Algo que não existe.

Dividir para reinar tem sido o mote para domesticar as iniciativas culturais locais e manter entretido o povo. Este povo mouro que há falta de liderança, prefere as festas de coratos e as romarias de água benta a medidas e programas de fundo que coloquem Thomar no mapa da cultura e da intelectualidade.

E depois, este povo mouro que tanto trabalha quando lhe pedem, vai perdendo o seu tempo a trocar galhardetes e acaba por ser ultrapassado por outros municípios.

A falta de liderança nota-se aqui. Thomar não pode ser mais um concelho idêntico a dezenas (ou centenas) de outros. Tem particularidades que urge aproveitar.

De centro de saber no tempo dos descobrimentos, Thomar é hoje um centro universitário sem marca de relevo. O que tem falhado?...

Enquanto isto vou divagando a mente às voltas na minha tumba (ainda não descoberta...)."

1574. MUITO CUIDADO!

O distrito de Santarém está hoje sob alerta "vermelho" da Direcção-geral da Saúde, que colocou mais dez distritos com alerta "amarelo", devido ao tempo quente. É beber água, muita água, durante todo o dia, o que calha bem depois de uma noite verdadeiramente marroquina em que conseguir dormir foi um milagre.

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

1573. CAMPANHA NABANTIA (2)

Dr. Corvelo de Sousa: pode garantir aos tomarenses que, caso seja eleito presidente da Camara Municipal de Tomar, vai cumprir o seu mandato até ao fim, ou cumprirá um eventual acordo com o candidato a vereador Carlos Carrão, no sentido de lhe ceder o lugar após obter a reforma? Os tomarenses têm de ser respeitados e têm o direito a saber com o que contam.

1572. ESOTERISMO

Parece que alguém anda pela Rua dos Arcos, a rua do Infante, embora ninguém saiba muito disso, a praticar actos de bruxaria. Pode haver várias explicações para isso: pode ser uma reencarnação do Infante, zangado pelo esquecimento que esta cidade ingrata lhe dedicou, pode ser um militante mais activo do PSD a tentar salvar a honra do convento (com letra pequena, entendem-me?...), pode ser o arquitecto que partiu em primeiro e vai chegar em último a tentar um milagrezinho, pode ser um pífaro a mudar de ramo, talvez para corneta, antes do desastre que se anuncia. Pode ser um sócio da Gualdim a rezar para não ficar sem presidente lá na filarmonia. Pode ser um de Santarém a tentar que não lhe perguntem se vota em Tomar nele próprio para a Assembleia Municipal, pode ser tanto desvalido, que eu sei lá...

1571. EM TOMAR, NÃO SE NOTA

Diz que a economia portuguesa cresceu 0,3% no segundo trimestre deste ano, por comparação com idêntico período do ano anterior. Alguém ficou com os 0,3% do concelho de Tomar.

1570. UMA SEMANA DEPOIS...

A Distrital de Santarém do PSD ainda não engoliu a exclusão de Miguel Relvas da lista de candidatos às legislativas. Deixem lá. Isso passa. E em 11 de Outubro, passa definitivamente.

1569. PELOS CAMINHOS DE PORTUGAL (138)


A capela da Nossa Senhora da Esperança, no concelho de Sátão, considerada uma referência do Barroco, foi alvo de obras de restauro em todo o interior que serão inauguradas sexta-feira. De acordo com Fernando Ribeiro, do IGESPAR, as obras de restauro do interior da Capela da Nossa Senhora da Esperança, situada na localidade de Abrunhosa, freguesia de S. Miguel de Vila Boa, “rondaram os 750 mil euros e demoraram cerca de ano e meio”. Inicialmente pensava-se que um ano seria o tempo suficiente para que fosse recuperada esta capela do século XVIII, no entanto, foi necessário mais meio ano “para intervir na cobertura da capela, o que inicialmente não estava previsto”. “A parte mais difícil foi a intervenção no tecto da nave da capela, porque estava em risco de perder grande parte da camada pictórica, por causa de infiltrações de águas pluviais”, revelou. A cerimónia de inauguração das obras de restauro do interior desta capela do século XVIII está agendada para sexta-feira e vai contar com a presença do Presidente da República, Cavaco Silva. “Uma presença ao mais alto nível para assinalar a abertura ao público de uma capela que é realmente ‘sui generis’ pela riqueza patrimonial que tem”, evidencia Fátima Eusébio, da Diocese de Viseu. “Trata-se de um edifício de referência para o Barroco. Um dos aspectos que diferencia esta capela é que é extremamente simples exteriormente e no seu interior tudo é revestido de azulejo, pintura e talha dourada”, refere. Fátima Eusébio não tem dúvidas de que o interior desta capela “é um verdadeiro tesouro, com a exuberância decorativa a estar presente também na sacristia e no coro alto”. O edifício estava fechado ao público há anos e só abria para celebrações religiosas. Os senhores da Irmandade da Nossa Senhora da Esperança, que é proprietária deste templo religioso, “começaram a ter gosto em mostrar a capela”. Com a publicação de um livro da sua autoria em 2006, Fátima Eusébio conseguiu “a atenção da Câmara de Sátão e da população, o que proporcionou todo um envolvimento na tentativa de salvaguardar este edifício que precisava de restauro”. “Com este restauro, a capela será com certeza um motivo de atracção no concelho”, considerou.

Fonte: Lusa.

1568. PELOS CAMINHOS DE PORTUGAL (137)

Fornos com 5500 anos e um sistema circular de pedras com 4000 anos estão contidos num pequeno rectângulo com 15 metros de comprimento. No Complexo Arqueológico dos Perdigões, em Reguengos de Monsaraz, no Alentejo, é possível olhar para estas estruturas, que correspondem a um período de 1500 anos, sem sair do mesmo local. Este é um importante resultado das explorações arqueológicas no recinto, a cargo da empresa Era-Arqueologia, e que foi possibilitado graças ao uso de uma prospecção geofísica, técnica que permite fazer uma espécie de radiografia ao terreno. A sondagem, feita no âmbito do projecto de colaboração com a Universidade de Málaga, levou a que se percebesse que uma mancha escura, já visível no território da Herdade do Esporão nas fotografias aéreas, correspondia a uma estrutura circular feita de pedra com um diâmetro compreendido entre os 15 e os 20 metros e que data, possivelmente, do final do 3.º milénio a.C., ou seja, tem cerca de 4000 anos, pertencendo, assim, ao período Calcolítico.

Fonte: Público.

1567. PELOS CAMINHOS DE PORTUGAL (136)

Há quase 40 anos, o primeiro director do Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG), Lagrifa Mendes, sugeriu a criação das portas do parque, um ponto de recepção aos visitantes, onde lhes seria dado a conhecer um pouco do que podiam ver nas serras. A ideia é antiga, mas só neste século começou a tomar forma. Ainda este ano deverá ser possível, pela primeira vez, utilizá-las todas. A de Lindoso, em Ponte da Barca, é inaugurada no final do mês. As portas do PNPG serão cinco, tantas quantos os municípios que o integram. A ideia avançou lentamente e só depois do ano 2000 é que se começaram a traçar planos concretos. Hoje, estão em funcionamento duas das portas previstas.

Fonte: Público.

1566. PELOS CAMINHOS DE PORTUGAL (135)

De 14 a 16 de Agosto, as portas da vila do concelho de Alcobaça abrem-se para acolher a recriação de tempos medievais. Tabernas com refeições medievais, animação com músicos e malabaristas, acampamento militar com mostra de armas, jogos medievais, tendas vivas, xadrez medieval, rábulas teatrais, e feira medieval. As inscrições para a Ceia Medieval de dia 15 podem fazer-se até dia 14 de Agosto. A entrada é livre.

Fonte: Rádio Hertz.

1565. HISTÓRIA CONCISA DE PAYALVO (1)

Há mais história em Tomar para além do Castelo e do Convento. O Nabantia retoma hoje as suas histórias concisas e começa por uma freguesia com mais patine. Paialvo é uma freguesia do concelho de Tomar, com 22,26 km² de área e 2850 habitantes, segundo o censo de 2001, com uma densidade de 128,0 hab/km². A freguesia de Paialvo é constituída por treze lugares: Bexiga, Carrascal, Carrazede, Casal Barreleiro, Charneca da Peralva, Curvaceiras, Delongo, Fontaínhas, Mouchões, Paialvo, Peralva, Soudos e Vila Nova. Foi vila e sede de concelho, constituído por uma freguesia, até 1836. Tinha, em 1801, 1407 habitantes. A freguesia possui ainda sete capelas e a Igreja Matriz. Pela grafia arcaica, Paialvo escrevia-se Payalvo. A letra Y foi oficialmente suprimida do alfabeto português pelo Formulário Ortográfico de 1943.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

1564. CAMPANHA NABANTIA (1)

Começa hoje a Campanha Nabantia. De hoje em diante e até dia 11 de Outubro far-se-á neste blogue uma pergunta ao candidato do PSD até que ele responda. Se ele responder, publicar-se-á a resposta e mudar-se-á a pergunta. Se ele não responder, será feita todos os dias a pergunta até ao dia 11 de Outubro. Obviamente que as perguntas seguintes rodarão por todos os candidatos à Camara.

Dr. Corvelo de Sousa: pode garantir aos tomarenses que, caso seja eleito presidente da Camara Municipal de Tomar, vai cumprir o seu mandato até ao fim, ou cumprirá um eventual acordo com o candidato a vereador Carlos Carrão, no sentido de lhe ceder o lugar após obter a reforma? Os tomarenses têm de ser respeitados e têm o direito a saber com o que contam.

1563. CAMPANHA NABANTIA

O Nabantia decidiu participar civicamente no processo eleitoral autárquico de Tomar através de uma iniciativa que chamará "Campanha Nabantia". Começa logo, ao fim da tarde.

1562. AQUISIÇÃO

Frases, Textos e Desenhos, um blogue nabantio de Joaquim Francisco, que hoje descobri e que já consta da barra lateral.

terça-feira, 11 de agosto de 2009

1561. O TÍPICO POLITIQUINHO

Carlos Carrão é o típico politiquinho português que há por esse país fora aos montes. Depois de ter dado uma entrevista insignificante a O Templário, deu outra entrevista insignificante ao Cidade de Tomar. A única declaração interessante que se aguarda deste vereador que utiliza excursões para idosos para fazer campanha eleitoral à nossa custa, até ao dia 11 de Outubro é só uma: que nunca aceitará ser presidente da Camara sem ir a votos, que nunca aceitará ser presidente da Camara, enganando mais uma vez (já o fez anunciando uma candidatura que não concretizou...) os tomarenses, no dia em que Corvelo de Sousa conseguir a tão almejada reforma, que nunca cometerá a batota política na Camara que faz nas camionetas. Essa é a única declaração que os tomarenses esperam ouvir da boca de Carrão. Se ele não tiver a ombridade e a transparencia de dizer o que realmente negociou com o candidato-fantasma Corvelo de Sousa, então é verdade tudo o que os tomarenses já pensam dele. E o que pensam dele não é bonito, não.

1560. HOMENAGEM

Custódio Ferreira, presidente da Junta de Paialvo, comemorou esta semana o seu 80.º aniversário. É o autarca mais velho de Tomar é de novo o candidato da CDU à freguesia de Paialvo. Caso seja reeleito, o autarca avança para o seu último mandato, não pelo factor idade, mas sim pela limitação do número de mandatos. Pessoas assim transformam-se instituições.

Fonte: O Templário.

1559. MÚSICA NO CONVENTO

Está aí o XXVII Curso Internacional de Música Antiga. É promovido pela Academia de Música Antiga de Lisboa, pela oitava vez no Convento de Cristo, e realiza-se entre 13 e 20 de Agosto, incluindo no seu programa vários concertos. Esta sexta-feira, às 21 h., decorre o Concerto dos Professores, enquanto, sábado, é o dia do Concerto de Música Antiga. No domingo, também às 21 h., será o Concerto de Música Antiga. O XXVII Curso Internacional de Música Antiga encerra com o Concerto Final de Alunos, no dia 20, quinta-feira, às 17 h.. Ao longo do curso vão ter lugar mini concertos pelos alunos sempre pelas 19 h.

Fonte: Rádio Hertz.

1558. AGRADECIMENTO

Virgílio Alves publicou vários textos do Nabantia no blogue do Público dedicado ás eleições de 2009. A casa, embora algo atrasada, agradece a distinção.

1557. CULTURA POPULAR


Através do Notas cheguei aos 'Cantares do Alto Ribatejo' e ao blogue do rancho Folclórico de Linhaceira, já devidamente linkado na secção respectiva.

1556. UM PAÍS COM A HISTÓRIA FECHADA

A Capelania Militar de Tomar realiza nesta terça-feira, dia 11 de Agosto, pelas 17 horas, na Capela de São Lourenço, uma missa de acção de graças. O monumento quinhentista, que está fechado durante o resto do ano, vai abrir hoje para a missa, no dia 14 de Agosto a partir das 14 horas e dia 15 durante todo o dia. Portugal é assim: tem a sua história normalmente fechada. Então à segunda-feira, seja Dezembro, seja Agosto, tudo quanto é monumento nacional está fechado. O Estado é inimogo do património, do turismo cultural e, no fundo, da economia nacional. Um país que vive com a sua história normalmente fechada não consegue ver bem o futuro.

Fonte: O Templário.

1555. 'DEJÁ VU'

Voltei e parece que não saí. Continuam a falar-me de Miguel Relvas. Ora, deixemos o passado e concentremo-nos no futuro. Tomar precisa e nós merecemos.

1554. DIÁRIO (29)

Sempre gostei de viver em Agosto onde vivo no resto do ano. Metade das pessoas. Lugares para os carros em todas as ruas. Mesa nos cafés. A vida seria perfeita se fosse todo o ano como é em Agosto. A natalidade deu cabo de nós...

1553. DIÁRIO (28)

Regresso. Vários regressos de vários destinos. Desanuviar do pequeno dia-a-dia. Limpar a cabeça. Pouca pachorra para as pequenas tricas. Nenhuma para o diz que disse mas não disse. Para a frente é que é o caminho.

1552. FESTAS DE SANTA CITA

O blogue das Festas. Já linkado na coluna respectiva.

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

1551. O IMPAGÁVEL VICENTE

Luís Vicente já tinha causado boa impressão quando disse que as listas do PSD em Tomar não estavam escolhidas, quando já todos sabiam quem eram os candidatos. Agora transcendeu-se: para mostrar serviço a Miguel Relvas, disse que Pacheco Pereira nada diz ao distrito. Ignoramos como se pode "falar" com o distrito. Mas em todo o caso, para Vicente, a Marmeleira, Rio Maior, não têm nada a ver com o distrito. Terão a ver com Faro? Ou com Viana do Castelo? Eis Vicente, no seu máximo esplendor, exibindo todo um compêndio da geografia desconhecida deste nosso Portugal...

1550. SOCIALISTAS IMPAGÁVEIS!

Cada partido do sistema quer ter o seu Relvas. Estes socialistas, além de não perderem tempo, são verdadeiramente impagáveis! Não há pachorra para tanta patranha. Não há círculos uninominais em Portugal. Tomar não terá como nunca teve um deputado. Pelo menos enquanto PS e PSD tiverem medo de mudar o sistema eleitoral. Talvez Hugo Cristovão devesse começar por aí: convencer o PS a mudar este sistema eleitoral. Mas não: o que parece querer mesmo é um Relvas rosa. Credo! É de fugir...

1549. PELOS CAMINHOS DE PORTUGAL (134)


A Câmara Municipal de Alvaiázere vai disponibilizar a partir de Outubro mais de 100 mil árvores de espécies autóctones para a reflorestação do concelho, disse à Agência Lusa o seu presidente, Paulo Tito Morgado. Paulo Morgado explicou que a iniciativa começou em 2006, quando se iniciou “um plano de colheita de sementes de espécies autóctones, o carvalho-cerquinho e azinheira”. “Na nossa zona temos a maior mancha de carvalho-cerquinho da Península Ibérica, incluído no Sítio Sicó-Alvaiázere da Rede Natura 2000”, observou o autarca.

No âmbito desse plano, através do qual já foram recolhidas cerca de 300 mil sementes de carvalho-cerquinho e azinheira, “o município fez um protocolo com um viveiro de Anadia”. “No viveiro, plantam as sementes e ficam com metade da produção”, declarou Paulo Tito Morgado. Segundo o presidente do município, “a partir de 2008 – este é o segundo ano consecutivo, começaram a ser distribuídas gratuitamente aos proprietários de terrenos do concelho as espécies já crescidas para projectos de plantio”.

O responsável adiantou que já foram entregues cerca de 60 mil árvores, esclarecendo que a plantação “decorre normalmente entre Outubro e Março”, estando prevista, dentro de dois meses, a disponibilização de “mais de cem mil” exemplares. Paulo Tito Morgado afirmou que esta iniciativa é desenvolvida com o apoio da Associação de Produtores Florestais do concelho, que tem a tarefa de disseminar “esta boa prática junto dos seus associados”. O presidente da autarquia acrescentou ainda que quer através da associação ou no Gabinete Técnico Florestal “se tem procurado dissuadir as pessoas de fazerem plantação de espécies importadas”.

Paulo Tito Morgado sublinhou que o projecto pretende “fomentar o cultivo de espécies autóctones no concelho ao invés de espécies importadas, como o eucalipto”. Referindo que os custos que a autarquia tem neste processo são diminutos face “aos ganhos para o ambiente e para o território”, o autarca apontou a despesa “na recolha das sementes, o seu transporte até ao viveiro e o regresso das espécies ao concelho”.

Fonte: Lusa.
(Foto)

1548. MUITO À FRENTE...

Tomar banho em contentores é mesmo uma inovação muito à frente.

terça-feira, 4 de agosto de 2009

1547. PSD DE TOMAR EM QUEDA

A exclusão de Miguel Relvas da lista de candidatos a deputado por Santarém por Manuela Ferreira Leite e a sua substituição por Pacheco Pereira terá inevitáveis consequências em Tomar. A curto e a médio prazo. O PSD de Tomar perde um ponto de apoio de poder em Lisboa. O PSD de Tomar perde influencia no PSD nacional. O PSD de Tomar fica com um candidato à Assembleia Municipal em perda de influencia e de prestígio. Tudo isto a somar a uma gestão autárquica deprimente e a um candidato à Camara simplesmente inexistente politicamente. A consequência imediata será, a meu ver, um reforço da presença de António Paiva na campanha autárquica para tentar salvar a honra do convento. Só que isto tem um perigo: entre 2001 e 2005 António Paiva perdeu cerca de 5.000 votos e a sua partida inopinada para lugar melhor remunerado a meio do mandato deixou um rasto de enorme desgrado em Tomar. Tudo indica que o PSD voltará a perder votos e mais ainda, quanto maior fôr a paivização da campanha. Acontece que, desta vez, acresce que Miguel Relvas parece ter concorrentes de peso à Assembleia Municipal, como Jorge Neves e Jorge Ferreira. E Relvas sempre teve menos votos para a Assembleia do que o PSD para a Camara, o que indicia que nunca beneficiou de grande simpatia em Tomar. A sua irrelevância no PSD, agora consumada, pode revelar-se fatal.

1546. UM VEXAME

Parecia que eu estava a adivinhar... Miguel Relvas foi excluído e em seu lugar Manuela Ferreira Leite escolheu Pacheco Pereira. Um duplo vexame para Relvas. Muito vai mudar em Tomar a partir de hoje.

1545. A LATA DE CORVELO

Corvelo de Sousa, vejam lá, esse mesmo que acha bem pagar as dívidas que os amigalhaços do PSD fizeram nas Festa dos Tabuleiros de 2003, já acha que seria abrir um precedente pagar as dívidas do União de Tomar. é fácil resolver isso, caros unionistas: ponham o Sr. Madureira, o Sr. Paiva e mais uns quantos nos corpos sociais e verão que o precedente será aberto rapidamente. Desvantagem: o União pode acabar tão rapidamente quanto as dívidas! É preciso lata...

1544. MIGUEL RELVAS

Miguel Relvas é o símbolo do poder em exercício do PSD em Tomar, vai para doze longos anos de agonia do concelho. Dada a mecânica do sistema político português, o seu poder funciona assim: a sua base de poder em Tomar alavanca a sua base de poder no distrito, o que lhe permite ser sistematicamente indicado para as listas de deputados. O facto de ser deputado funciona como base do seu poder em Tomar, alavancado pelos corredores do poder de Lisboa. No dia em que um destes pilares acabar, acaba-se também, inelutavelmente e a prazo, o outro. Desta vez repete-se o jogo: o PSD aprova hoje as listas de deputados. Para já más notícias: Pedro Passos Coelho fica de fora em Vila Real, o que é um mau prenúncio para o seu braço direito Miguel Relvas. A ver vamos como termina esta parte do jogo. A outra parte joga-se em 11 de Outubro.

1543. OBRAS PARADAS

As obras de repavimentação do que resta do centro histórico de Tomar estão inexplicavelmente paradas. A poeira torna-se insuportável. O comércio agoniza. Experimentem, por exemplo, dar uma passeata pela Rua dos Moinhos e lembrem-se do que vão passar quando votarem em 11 de Outubro. Um calvário interminável. Será que a Camara já se deu conta da borrada e paralisou sem saber como sair do imbróglio?

1542. A GRANDE DERROTA DO PS E DO PSD

Muitos anos depois do PS e do PSD terem liderado sucessivamente a Camara Municipal de Tomar, o concelho cai a pique nos indices de desenvolvimento e bem estar. Ver no Notas, de Alfredo Caiano Silvestre.

1541. O PAIVISMO MANDA NO PSD

O ex-responsável pelo Polis em Tomar, cuja realidade ficou a léguas do previsto, vai na lista do PSD para a Assembleia Municipal. O PSD parece apostado em conseguir reunir os candidatos necessários e suficientes para averbar uma derrota eleitoral histórica em Tomar. O paivismo reina em Tomar por interpostos candidatos. Será que a ideia do PSD é transformar a Camara numa sub-delegação do QREN Centro?...

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

1540. CONFUSÃO TOTAL

Blogue afecto ao CDS dá Herculano Gonçalves como candidato à Camara de Tomar por este partido, que parece não saber o que quer e cujo lema é "o que vier à rede é peixe"...

1539. AINDA A FESTA DOS TABULEIROS

"A verdade é que a Câmara decidiu pagar estas dívidas sem qualquer razão de interesse público. Não tem de pagar, nem, digo eu, pode pagar. Não existe um único motivo relevante que justifique uma deliberação destas. A não ser que a Câmara tenha deliberado igualmente, o que se desconhece, que depois de pagar a dívida vai exercer direito de regresso contra os membros da Comissão para ressarcir os cofres da autarquia da quantia indevidamente desembolsada."

Jorge Ferreira, no Tomar em Primeiro Lugar.

1538. PELOS CAMINHOS DE PORTUGAL (133)


Centenas de chocalhos, esquilas, cangas, charruas, forquilhas e cabrestos compõem a colecção de peças agrícolas do jovem Luís Lourenço, que criou o seu Museu do Tacão há dez anos, em Vila Boim, uma freguesia rural de Elvas. No período de férias ocupa todo o seu tempo no restauro de "carros de tracção animal". "Onze carroças restauradas e mais seis para restaurar", enumera à agência Lusa o jovem de 23 anos, lamentando, ao mesmo tempo, o facto de "o espaço já não chegar". As carroças recuperadas estão nos silos da freguesia, mas correm o risco de se danificarem", diz. O gosto pelas "coisas antigas" nasceu pelas mãos do avô, que "toda a vida trabalhou no campo". O Luís Lourenço estuda Engenharia Química na vizinha Universidade de Badajoz (Espanha) e reconhece que o seu "hobby" é visto com "surpresa e até estranheza" pelos seus jovens colegas. Já os mais velhos nutrem "admiração" pelo empenho do jovem. "Cá na terra não há outro igual. Tem amor pela tradição, ajuda o pai no restaurante e ainda estuda em Espanha. É um exemplo", diz, com orgulho, o pároco Benjamim, que é um dos sócios da recém criada Associação dos Romeiros de Vila Boim. Vila Boim é uma localidade alentejana com forte tradição no sector agrícola. As antigas gerações trabalharam as terras, agora "abandonadas" na sua maioria. Esta tradição na lavoura deixou um vasto espólio agrícola naquela localidade, que ainda é preservado pela maioria da população. No centro da freguesia, a Lusa encontrou a "Casa Agrícola Alabaça", de Domingos Besugo, hoje com 86 anos. Domingos preserva cada peça agrícola como um pedaço da sua vida "árdua" de outros tempos nos campos "do patrão". "Eu vivi toda a minha vida na agricultura e tenho amor por isto", confessa. Domingos Besugo sabe a história e a utilidade de cada objecto e não evita contestar o "uso exagerado de lancheiras" nos dias de hoje. "Antigamente, passávamos semanas no campo e levávamos o comer em tarros", recorda, ao mesmo tempo que aponta para as centenas de exemplares, de vários tamanhos, que tem expostos na sua Casa Agrícola. "A comida mantinha-se boa", assegura. Domingos é incansável na explicação da utilidade que aqueles objectos outrora tiveram na vida das pessoas. "A minha mãe cosia à luz daquela candeia de azeite. Mais tarde apareceram as candeias a petróleo, que serviam para tratar as bestas nas quadras". Domingos é também um artesão. Foi das suas mãos ágeis e sábias que "nasceram" muitas das réplicas que tem na Casa Agrícola. Um espólio "muito cobiçado" por quem ali passa. "Quando em Olivença (Espanha) fizeram o Museu Rural queriam comprar-me peças, mas eu não vendi. Esta é a minha herança e é nesta terra que têm de ficar", garante. Domingos Besugo (86 anos) e Luís Lourenço (23 anos) são duas gerações de vilaboinenses que partilham o mesmo sonho. Ambos querem um Museu Rural naquela freguesia do concelho de Elvas. "A riqueza do espólio justifica", diz o presidente da Junta de Freguesia, António Pisco Romão. "Tenho pena em ver que os milhares de peças agrícolas preservadas até aqui estejam amontoadas e empoeiradas. Queremos um lugar digno para a nossa história", defende o autarca. Em Vila Boim, a tradição continua a ser o que era. Ainda hoje se comemora o Dia do Ganhão, trabalhador da terra, a 01 de Maio, e se festeja o Dia do Romeiro. Os Romeiros continuam a fazer a sua "peregrinação", ano após ano, transportados em "carros de canudo" quando chegam as festividades do S. Mateus, em Elvas.

Fonte: Lusa.

1537. RICARDO BRANCO

Faz muitas colecções mas nos últimos anos tem aprofundado o gosto pelos discos de vinil e por objectos relacionados com a história da cidade onde nasceu há 23 anos: Tomar. Ricardo Branco, 23 anos, recém-licenciado em Conservação e Restauro no Instituto Politécnico de Tomar, colecciona tudo o que é possível ter sobre a cidade de onde diz nunca querer sair. “Gosto de Tomar, tem um património fabuloso que não é só o Castelo e o Convento”, atesta. Alguns objectos foram herdados da colecção do pai. “Os meus avós tinham uma mercearia em Palhavã de Cima, que na altura era uma parte separada da cidade e muitas pessoas da aldeia iam abastecer-se lá. O meu pai cresceu dentro da mercearia e alguns emigrantes foram-lhe dando notas, moedas ou selos e ele começou a ganhar entusiasmo”, recorda Ricardo, sentado numa escrivaninha repleta de objectos na loja de antiguidades da família, na rua Silva Magalhães, em pleno centro histórico.